Perguntas rápidas sobre o Visual Studio 2010

O Visual Studio 2010 é a mais nova ferramenta de desenvolvimento para a plataforma Microsoft .NET Framework. Durante anos essa integração entre Visual Studio e .NET tem proporcionado ganhos únicos para os desenvolvedores de software focando em produtividade, qualidade e integração. Durante uma conversa com a Flávia Freire surgiram essas perguntas que ajudarão todos vocês no entendimento das novidades.

Como o novo Visual Studio 2010 pode aumentar a produtividade dos desenvolvedores? Quais recursos foram  introduzidos no ambiente de desenvolvimento integrado do novo Visual? Quais você acha que são as mais importantes melhorias da nova versão?
O Visual Studio tem conquistado desenvolvedores na plataforma .NET Framework em todo o mundo pela produtividade proporcionada no desenvolvimento de código a mais de 10 anos. Você tem a disposição recursos como Intellisense na digitação de código HTML, CSS, .NET, JavaScript com depurador de código integrado para .NET e JavaScript. Na versão 2010 nos passamos a contar com o suporte ASP.NET MVC, Jquery com Intelisense, Entity Framework para mapeamento objeto relacional e outras funcionalidades na IDE. O novo Debug History permite controlar todo o fluxo de depuração da aplicação em tempo real indo além do debug tradicional. O IntelliTrace é mais um novo recurso para um rastreamento completo do processamento da aplicação identificando todos os erros ocorridos em um log que pode ser recuperado no Visual Studio e monitorado pelo desenvolvedor.

O Visual Studio ganhou uma nova interface, reescrita em WPF. Como é esta nova interface e em que melhorou? 
Com o novo design da IDE totalmente em WPF (Windows Presentation Foundation) foi possível construir novas experiências desde um simples ZOOM em um bloco do código até novas janelas mais amigáveis e suporte a múltiplo monitor. O WPF oferece justamente essa possibilidade de criar aplicações ricas na plataforma Windows Forms. Por falar em WPF no Visual Studio 2010 você agora tem amplo suporte a edição desse tipo de interface usando o XAML (eXtensible Application Markup Language) e o designer  interno.
 
Quais as principais diferenças entre as três versões do Visual Studio 2010 (Professional, Premiun, Ultimate)?
A Microsoft separou bem os grupos de recursos disponíveis nas versões do Visual Studio 2010. No primeiro nível com a versão profissional do Visual Studio 2010 você terá além de todos os projetos padrões (Windows, Web, Web Services, Office) o Silverlight, Multi-Core Development, Cloud Computing, Unit Test, WPF evoluindo para o Premium você complementará com  os recursos voltados para Application Lifecycle Management (ALM) como o Code Coverage para exibir a cobertura do código indicando o que está sendo testado, Performance Profiling para avaliação do consumo de memória e instrumentação da aplicação, o Code Metrics para avaliar a complexidade do código fonte, UI Test Automation para criar testes automatizados em interfaces, Database Change Managament e Unit Testing para gestão completa de alterações no banco de dados incluindo Tables, Stored Procedures e Functions, Static Code Analysis para padronização do código fonte, Test Impact Analysis para otimização da excursão de testes unitários rodando apenas o necessário. Com o Ultimate além das funcionalidades anteriores você terá acesso ao Load Testing para teste de carga, IntelliTrace para rápida identificação de erros no processamento, UML com todos os diagramas padrões, Web Testing para testes funcionais em aplicações web, Manual Testing e Test Case Management para gestão de testes manuais. Você tem ainda uma nova ferramenta chamada de “Test Professional” com interface totalmente voltada para os testadores com a captura de logs estratégicos como print screen da tela atual, vídeo com o erro, log do IntelliTrace e até o estagio atual de uma maquina virtual com objetivo de gerar um bug rico de detalhes para que o desenvolvedor tenha todas as evidencias necessárias para a reprodução do bug. Associado a toda estratégia do Visual Studio nos usamos o Team Foundation Server que é a plataforma de colaboração baseada no Application Lifecycle Management (ALM) oferecendo integração para todo o projeto usando as principais metodologias do mercado. Além de todas as versões citadas você pode usar o Visual Studio 2010 Express que é completamente funcional e gratuito e iniciar no desenvolvimento de software de forma profissional.
 
Há um novo recurso no Visual Studio, chamado Generate Dependecy Graph, através do menu Architecture. O que este recurso oferece? 
Os projetos de software evoluem diariamente e arquitetura é uma das áreas mais afetas emergindo em torno de todas as mudanças necessárias para atender o objetivos de negócios dos clientes criando um conceito em projetos ágeis conhecido como  “Arquitetura Emergente”. O Visual Studio 2010 acompanha essa evolução justamente gerando gráficos de arquitetura dinamicamente para que você possa ter uma visão real do seu projeto. Nesse gráfico em questão ele trás uma informação importantíssima sobre todas as dependências de suas classes. É comum encontramos referencias circulares nos projetos ou classes que estão consumindo informações erradas ignorando as regras de negócio. Hoje com toda essa infra estrutura de tecnologia do Visual Studio 2010 e Team Foundation Server 2010 nós conseguimos por exemplo impedir que um desenvolvedor ignore a arquitetura em camadas e consuma uma informação direto do banco de dados sem passar pelas regras de negócio.
 
Quais melhorias ocorreram nos Code Snippets do Visual Studio 2010? Para que servem?
O Code Snippets é um poderoso recurso para facilitar digitação do código. Os desenvolvedores adoram por que podem inclui blocos de códigos padrões que mais usam e são acionados usando palavras chaves. Ele otimiza em muito a geração de código ASP.NET, JavaScript, HTML e no próprio .NET usando (C#/VB.NET).
 
Para que serve o Entity Framework 4 do Visual Studio 2010?
O Entity Framework 4.0 é a plataforma de mapeamento objeto relacional desenvolvida pela Microsoft (ORM, O/RM, O/R mapping) cujo objetivo é quebrar os paradigmas existentes entre toda a nossa experiência com orientação a objetos e os dados do banco de dados que são tratados de forma totalmente independente nas aplicações. O EF é simples e fácil de usar em conjunto com o Visual Studio que vai aumentar a sua produtividade dispensando conhecimento do banco de dados, pois toda a comunicação ficará isolada pelo EF podendo inclusive trocar o mesmo de forma totalmente transparente. O EF 4.0 foi completamente revisado permitindo que seja implementado e customizado com vários modelos de arquitetura controlando inclusive a geração de código do mesmo. Toda as consultas realizadas no EF usam o mecanismo do LINQ(language-integrated query) amplamente difundido entre os desenvolvedores. Com esse modelo você vai colocar em prática todo o seu conhecimento de orientação a objetivos ampliando mais ainda a reutilização e padronização do código além da simplificação da manutenção do software.
 
Quais melhorias foram implementadas na linguagem C# 4.0?
O C# (CSharp) lidera como a principal linguagem para o desenvolvimento de software na plataforma Microsoft e foi criada do zero para esse fim completando agora 10 anos. A Microsoft tem acompanhado todas as tendências de mercado com o .NET saindo na frente oferecendo sempre novos caminhos para os desenvolvedores e atualizou o C# ampliando o suporte ao Interop de componentes COM além da programação dinâmica que tem alcançado um grande sucesso ultimamente. Para isso foi implementado suporte a parâmetros opcionais e nomeados, variância e covariância.
 
O IDE de desenvolvimento do Visual Studio 2010 suporta a construção de diagramas UML. Par você, qual a importância dos diagramas? É fácil construir diagramas UML no Visual Studio 2010?
O uso de UML (Unified Modeling Language) na documentação do desenvolvimento de software já vem sendo defendido há muitos anos por vários pensadores da área. Cabe ao time de desenvolvimento do seu projeto avaliar a importância ou não de usar esse tipo de documentação. O que a Microsoft fez for incorporar os diagramas use case, activity diagrams,component diagram, logical class diagram, sequence diagram seguindo os padrões de mercado dentro do Visual Studio para que caso seja adotado em seus projetos possam usar de forma integrada ao ciclo de desenvolvimento. Você pode criar, por exemplo, uma tarefa de desenvolvimento vinculando a um diagrama ou gerar dinamicamente o diagrama como o sequence diagram bastando clicar com o botão direito do mouse em um bloco de código fonte. Outros diagramas poderosos foram incorporados como o Layer Diagram que permite desenhar a sua arquitetura documentando as camadas e pode ser utilizado pelo Team Foundation Server para validar a arquitetura do projeto fazendo com que todos do projetos sigam o padrão definindo recusando um código fonte que esteja violando a arquitetura de software do projeto durante o Check-In.
 
O que mais podemos esperar na plataforma de desenvolvimento Microsoft?
Conforme você observou durante a entrevista a Microsoft tem investindo muito em melhorias constantes na sua plataforma de desenvolvimento sempre antecipando os seus planos praticamente dois anos antes para a comunidade o que dá a segurança para quem está trabalhando de evolução dos recursos e planejamentos futuros. Com isso ela tem ido além da codificação da aplicação em .NET seja para Windows com WPF, para web com alta performance usando (ASP.NET MVC, Jquery, aplicações RIA (Rich Internet Application) baseadas no Silverlight (Windows, Web, Smartphone) e Cloud Computing com o Windows Azure. O Silverlight é a plataforma padrão no desenvolvimento de aplicações no Windows Phone 7 e acaba de ser suportado também na plataforma da Nokia.
Desde 2005 a Microsoft lançou no mercado a plataforma de Application Lifecycle Mangament (ALM) baseada no Team Foundation Server que permite a integração entre todos os projetos de desenvolvimento de software usando um modelo único de gestão tornando o seu projeto cada vez mais ágil e integrado permitindo o uso de técnicas de engenharia de software para informatizar cada vez mais o desenvolvimento do próprio software usando recursos poderosos como automação de build baseada no Team Build e politicas na gestão do código fonte que permitem uma rastreabilidade natural e transparente até para times ágeis de desenvolvimento baseados no SCRUM que é amplamente suportado com um template de processo customizado pela própria Microsoft. O Team Foundation Server é hoje a base para gestão de todos os seus projetos inclusive baseados em Java e outras plataformas padronizando a comunicação e transparência.
 

Exibições: 2431

Comentar

Você precisa ser um membro de DevBrasil para adicionar comentários!

Entrar em DevBrasil

Comentário de Erick Mendonça em 3 janeiro 2011 às 13:55
É sempre bom saber o que realmente tem de bom debaixo do capô do Visual Studio 2010! Muita gente quer atualizar por atualizar, sem saber quais são os ganhos. E continuam usando como se fosse o 2003.
Comentário de Carlos dos Santos em 3 janeiro 2011 às 13:41
Excelente post Ramon!
Comentário de Alisson Sena em 3 janeiro 2011 às 11:01
Ramon, desenvolvo para dispositivos móveis e uso os projetos mobile devices, porém não vi no visual studio 2010 esse tipo de projeto. Como fica isso no 2010. Segue link que pesquisei sobre as versões: http://www.microsoft.com/visualstudio/pt-br/products
Comentário de Renato de Almeida Soares em 3 janeiro 2011 às 9:57

VS2010 e o mais revolucionário que vi ate hoje risos...

 

Realmente quando se começa a trabalhar com ele e difícil voltar para versões anteriores.

 

a versão Ultimate tem um "Rational Rose" embutido risos...

Comentário de Paulo Freire em 3 janeiro 2011 às 7:08
Show de bola

© 2017   Criado por Ramon Durães.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço